e-Learning - Aprender Email Gestão Documental Galeria Fotográfica
GARE - Gestão de Atividades Questionários GIAE - Cartão Eletrónico Portal das Bibliotecas

Neste dia

O Alves

Neste dia

DEZ X DEZ

O Projeto DEZ x DEZ

O Programa Gulbenkian Educação para a Cultura e Ciência promoveu o projeto piloto DEZ X DEZ com o intuito de envolver professores, artistas e alunos num trabalho de valorização de conteúdos curriculares do ensino secundário, estimulando a interação de perspetivas, dos saberes e da criatividade de cada um. O projeto visou especialmente estimular os professores, sujeitos a uma rotina difícil e desgastante, contribuindo para a renovação do seu reportório de ferramentas pedagógicas e de estratégias de comunicação na sala de aula.


Enquadramento

É pertinente partilhar dificuldades e práticas de sucesso no que toca ao envolvimento dos alunos na grande aventura que é aprender.

O que fazer para tornar a matéria curricular relevante para o aluno, relacionando-a com o universo das suas experiências e interrogações? Será que podemos desenvolver novas abordagens ao ensino de disciplinas como o português ou a matemática? Como passar do ensino sequencial e transmissivo para a aventura de ensinar aprendendo e aprender participando?

O objetivo do projeto DEZ x DEZ foi esse: explorar o potencial de uma colaboração estreita entre professores e artistas para dar respostas a estas perguntas.

Pensámos assim num processo com três passos fundamentais. O primeiro foi uma Residência de 6 dias na Fundação Calouste Gulbenkian onde os artistas e os professores desenvolveram uma relação forte e cúmplice de partilha de saberes e experiências em ambiente informal. O segundo aconteceu nas escolas durante o primeiro período deste ano letivo de 2012/2013. Consistiu na conceção de um projeto pedagógico singular, por uma dupla de professor/artista, para aplicar em sala de aula e no contexto da disciplina, algumas das micropedagogiasexploradas durante a Residência. Os alunos foram chamados a participar ativamente durante o processo e contribuir com as suas dúvidas e sugestões. Cada artista ajudou o seu parceiro professor a idealizar uma forma de partilhar esta experiência com a comunidade educativa -professores, artistas, educadores, investigadores, encarregados de educação -através de uma “aula pública” a realizar na Fundação Gulbenkian e também na própria Escola.


Perfil dos participantes

Foram convidados dez artistas no ativo, de várias idades e expressões artísticas –artes visuais, cinema, música, performance, teatro e dança –todos eles com experiência no ensino, nuns casos em contexto formal, noutros em contexto não formal. Foram selecionados, através de candidatura, dez professores do ensino secundário também de várias idades e disciplinas: biologia, economia, português, artes visuais, informática, inglês e filosofia.
Dez artistas para dez professores.
 

Os dez Professores

Ana Margarida Nunes, da área de Biologia e Geologia, do Agrupamento de Escolas da Abrigada
Ana Maria Fernandes, da área de Filosofia, do Agrupamento de Escolas Alves Redol
António Joaquim Martins, da área de Filosofia, destacado a exercer funções no M.E.
Dora Cristina dos Santos, da área de Inglês, da Escola Secundária Seomara da Costa Primo
Ilda Maria Dinis, da área Economia e Contabilidade, do Agrupamento de Escolas Alves Redol
Fernanda Maria do Rosário, da área da Biologia e Geologia, da Escola Secundária D. Pedro V
Maria Lemos Bárcia, da área de Português, da Escola Secundária com 3º ciclo Padre António Vieira
Mário Linhares, da área das Artes Visuais, do Colégio de Santa Doroteia
Paulo Jorge Torcato, da área da Informática, do Agrupamento de Escolas da Portela e Moscavide
Pedro Miguel de Jesus, da área das Artes Visuais, do Colégio de Santa Doroteia


Os Dez Artistas

Ágata Mandillo, área da Música e contadora de histórias
Aldara Bizarro, área da Dança
António Pedro, áreas da Música e do Cinema
Margarida Mestre, áreas da Voz e Movimento
Maria Gil, área do Teatro
Miguel Horta, área das Artes Visuais e contador de histórias
Pedro Sena Nunes, área do Cinema
Ricardo Jacinto, áreas das Artes Visuais e Música
Simão Costa, áreas da Música e Tecnologias digitais interativas
Sofia Cabrita, área do Teatro


Mediadores

Dina Mendonça, filosofia
Judith Silva Pereira, avaliadora e consultora acreditada pelo Conselho Científico da Formação Contínua, no Centro de Formação António Sérgio
Susana Gomes da Silva, educadora e curadora educativa, coordenadora do setor educativo do Centro de Arte Moderna, FCG


Protocolos e avaliações

Para tudo acontecer com alguma tranquilidade e organização, o projeto foi integrado no plano de atividades das escolas parceiras através de protocolos estabelecidos com as respetivas direções; o calendário de trabalhos foi estudado de forma a equilibrar a duração do projeto com a disponibilidade do professor. E porque se trata de um projeto piloto, contamos com dois avaliadores para acompanhar o projeto durante as suas várias etapas e produzir uma análise rigorosa dos pontos fortes e fracos da metodologia adotada, bem como do impacto do projeto no trabalho dos professores e dos próprios artistas.


As Escolas

Agrupamento de Escolas da Abrigada
Agrupamento de Escolas Alves Redol
Agrupamento de Escolas da Portela e Moscavide
Colégio de Santa Doroteia
Escola Secundária D. Pedro V
Escola Secundária com 3º ciclo Padre António Vieira
Escola Secundária Seomara da Costa Primo


Outros parceiros

Um projeto com estas características requer dos participantes uma grande capacidade de abertura, exposição, disponibilidade e capacidade de risco. Para contar à partida com o empenho dos professores, foi decidido lançar uma convocatória aberta a qualquer professor do ensino secundário associado a uma escola da área da grande Lisboa. Nesse sentido foi preciosa a colaboração de dois Centro de Formação de Escolas em todo o processo de preparação, divulgação e seleção dos professores que se candidataram.
- Centro de Formação de Escolas António Sérgio
- Centro de Formação de Escolas Centro-Oeste das Caldas da Rainha